Ir para o conteúdo

Convento de Santo António

Segundo António Henriques da Silveira, o Convento de Santo Antonio de Religiozos Capuchos da Provincia da Piedade terá sido fundado em 1537 num outro local, próximo do “Tanque dos Mouros”. Este reservatório de água romano terá sido também aproveitado por estes monges capuchos. Segundo o mesmo autor foi entre 1654 e 1662 que foi construído o imóvel que hoje se encontra junto ao cemitério público.

Típica construção franciscana rural seiscentista, e apesar do voto de pobreza a que a Ordem Capucha obriga, também aqui o Barroco conseguiu penetrar. Como exemplo apontamos alguns elementos artísticos nas portadas marmóreas que existem dentro do edifício, alguns estuques (os que ainda subsistem), os oratórios de talha onde estão as imagens de Santa Bárbara e de Nossa Senhora da Conceição. Toda a cabeceira da igreja estava revestida de pinturas murais de transição Barroco-Rococó, tendo sido caiadas algures no tempo até que, em 1970, se recuperaram parcialmente. Dos bons painéis de azulejo que representavam a Vida e Morte de Santo António já não há nenhum in situ, subsistindo apenas no rodapé da igreja alguns azulejos de motivos geometrizantes. O tecto do Presbitério é pintado também ao estilo barroco.

De referir também os inúmeros azulejos de figura avulsa, daqui provenientes, que actualmente se encontram em murete na Rua Brito Capelo (antiga Rua dos Currais).