Ir para o conteúdo

Igreja de Santo Estêvão

Desconhece-se completamente a data de fundação desta igreja, graças também à sua radical transformação ao longo do tempo, especialmente no século XIX. Certo é que já existia em 1534, quando recebeu a visita episcopal eborense.

No exterior existem alguns bancos destinados à peregrinação mais intensa que haveria em tempos mais remotos. A fachada é relativamente simples, de gosto popular rural, com empena de enrolamento e cronograma que indica a data de 1896. O campanário tem frontão triangular, com molduras bastante simples. O edifício é contrafortado lateralmente por gigantes de alvenaria trapezoidais.

O interior ainda detém alguns elementos seiscentistas, como sejam o baptistério e a respectiva pia que, à excepção da vieira decorativa da cúpula, é também de uma simplicidade típica destes templos rurais. O púlpito é uma obra do século XIX, de base calcária e caixa de madeira ligeiramente trabalhada. O tecto da igreja é de alvenaria mas com caixotões octogonais e coro, ambos de madeira. Os altares colaterais de alvenaria, um pouco aparatosos, são esquinados e em estilo rococó da segunda metade do século XVIII. A capela-mor, de estética clássica, foi restaurada em 1965, sendo dessa altura as pinturas do tecto. A sacristia mantém um lavabo de mármore de finais do século XVII, perfeitamente barroco, pré-joanino.