Ir para o conteúdo

Castelo de Veiros

Desconhece-se a data de construção do castelo de Veiros, sabendo-se apenas que a sua torre de menagem foi começada em 1308, no reinado de D. Dinis (r. 1279-1325), por ordem do então mestre da Ordem de Avis, D. Lourenço Afonso. O mestre-de-obras foi o pedreiro Pero Abrolho, conforme está inscrito na lápide comemorativa que estaria embutida sobre a porta de entrada da Torre de Menagem (esta destruída completamente por ordem de D. João de Áustria em 1662), a qual se encontra agora sobre um pequeno muro.

O castelo tem planta ortogonal e está construído em alvenaria de xisto, com cunhais de granito e mármore. O adarve (caminho interior junto ao topo da muralha, principalmente para circulação de soldados durante vigias ou batalhas) foi reforçado durante as Guerras da Restauração, no reinado de D. Afonso VI (r. 1656-1675), de forma a adaptar-se às novas práticas de guerra que incluíam a utilização de artilharia pesada (construção de rampas e esplanadas para livre circulação e utilização de canhões). As suas 4 portas foram implantadas segundo os pontos cardeais, subsistindo apenas 3 (Norte, Sul e Oeste), estas ladeadas, cada uma, por duas torres cilíndricas. Da desaparecida porta Este subsistiu uma torre que está, desde o século XVIII, ocupada pelo relógio, junto à Igreja Matriz. De referir também que a porta Norte, segundo António Rafael Carvalho e Isabel Fernandes, aparenta ter sido construída em época muçulmana, durante os séculos VIII ou IX.

Horário: Solicitar chave no Asilo  de N.ª Sr.ª do Perpétuo Socorro, na Tv. do Ferrompeu