Mercado de sábado regressa com restrições

 

 

No próximo sábado, regressa à cidade de Estremoz o Mercado Tradicional, com algumas restrições, devido à atual situação de estado de emergência provocada pela pandemia da COVID-19 e que obrigou ao seu cancelamento nos sábados anteriores.
O Mercado de Estremoz irá funcionar no próximo dia 25 de abril, no Parque de Feiras e Exposições da cidade, em recinto fechado e ao ar livre, sendo respeitadas todas as regras e orientações da Direção-Geral da Saúde relativas a distâncias de segurança, higiene e proteção individual.
Poderão participar no Mercado Tradicional apenas os produtores e vendedores que habitualmente já participam no mercado que se realiza no Rossio Marquês de Pombal e que, por isso, constam da base de dados da Câmara Municipal, sendo ainda a participação restringida apenas aos produtores e vendedores do concelho de Estremoz e concelhos limítrofes, ou seja, dos concelhos de Arraiolos, Borba, Évora, Fronteira, Monforte, Sousel e Redondo.
A participação é ainda condicionada à comercialização de bens considerados essenciais no âmbito do estado de emergência e como tal devidamente identificados no Decreto n.° 2-C/2020, de 17 de abril, designadamente: produtos hortícolas e frutícolas, pão, doçaria, queijos, enchidos e outros produtos alimentares, plantas, flores, animais de capoeira, ovos, frutos secos e ervas alimentares, entre outros. 
O mercado funcionará entre as 7:30 e as 13:00 horas do referido dia 25 de abril e o acesso ao mesmo fica condicionado aos limites de ocupação máxima definidos pela Portaria n.° 71/2020, de 15 de março, pelo que não será permitida a permanência no interior do recinto, em simultâneo, a mais de 100 pessoas, devendo as restantes aguardar no exterior a sua vez de entrada, mantendo a distância de segurança das restantes. Recomenda-se que todas as pessoas que se dirijam ao mercado para aquisição de bens essenciais se protejam de acordo com as orientações em vigor, designadamente através da utilização de máscara e luvas de proteção, higienização das mãos, cumprimento da etiqueta respiratória e das distâncias de segurança.
O Município de Estremoz pretende com este regresso do mercado estimular a economia local, apoiando desta forma o escoamento dos produtos dos pequenos produtores locais, sabendo que alguns dos produtos hortícolas e agroalimentares comercializados no mercado tradicional têm épocas específicas de produção e comercialização, as quais não podem ser adiadas para data posterior.
Apelamos assim à colaboração de todos para que o mercado tradicional de Estremoz possa, com as devidas restrições, retomar gradualmente a sua função na dinâmica da cidade e do concelho, e que tal aconteça com a segurança que a atual situação epidemiológica impõe.