FEIRA INTERNACIONAL DE AGROPECUÁRIA DE ESTREMOZ

A 32.ª edição da Feira Internacional de Agropecuária de Estremoz (FIAPE), irá decorrer de 27 de abril a 1 de maio de 2018 no Parque de Feiras e Exposições de Estremoz Eng. André de Brito Tavares. Trata-se de uma organização conjunta da Câmara Municipal de Estremoz e da ACORE – Associação de Criadores de Ovinos da Região de Estremoz.

Apesar das primeiras edições do certame terem decorrido no Rossio Marquês de Pombal, praça central da cidade de Estremoz, desde 2002 que se realiza no espaço do Parque de Feiras e Exposições de Estremoz, tendo o mesmo sido inaugurado oficialmente em paralelo com 18.ª edição da FIAPE, em 2004.

Em 2005, para além de o recinto do Parque de Feiras já possuir um conjunto de valências à disposição dos expositores e dos visitantes, foi inaugurado um novo espaço: o Pavilhão Multiusos de Estremoz.

 

Aspeto do Pavilhão Multiusos

 A criação do Parque de Feiras contribuiu para o enriquecimento do certame e para a sua valorização, o que se traduziu num melhor ordenamento do espaço e na criação de condições para a evolução da feira que, no centro da cidade se via impedida de crescer, tendo-se verificado a sua estagnação no final do século passado.

 

 

Aspeto do Pavilhão da Pecuária e área exterior de exposição

O Parque de Feiras de Estremoz possui uma ampla área de exposição exterior, um Pavilhão Central (com área administrativa, auditório, salas de formação e 1.200 m2 de área de exposição), um Pavilhão Multiusos (com 2.300 m2 de área útil de exposição e vinte cozinhas totalmente equipadas), um Pavilhão da Pecuária (com 3.200 m2 de área de exposição), áreas de exposição exterior e zonas de estacionamento interiores e periféricas ao recinto.

 

A FIAPE é um certame de valorização e promoção socioeconómica e turística do Concelho de Estremoz e da Zona dos Mármores, integrando diversas mostras das atividades com maior peso económico no Concelho e na Região: agropecuária,  artesanato, mármore, produtos regionais, gastronomia, mostra institucional e atividades comerciais e industriais.

Para além destas mostras, a feira conta ainda com a realização de colóquios sobre variadas temáticas e atividades culturais e desportivas, que funcionam como meio complementar de atração de visitantes.

A exposição agropecuária continua a ser um dos sectores com maior representatividade na feira, apesar de nos últimos anos se ter verificado um declínio do sector agrícola em Portugal. Na edição de 2015, esta exposição teve um peso de cerca de 30% dos expositores, contando com mais de 2.700 m2 de exposição de maquinaria agrícola e com mais de 400 ovinos, 50 caprinos, 80 bovinos, suínos, equinos e aves de raças autóctones e exóticas em exposição no Pavilhão da Pecuária. A par da exposição realizam-se concursos de raças ovinas (Merino Branco, Merino Preto, Merino Precoce e Ile de France) e bovinas (Concurso Nacional da Raça Limousine e Charolesa). Decorrem ainda colóquios técnicos sobre variadas temáticas atuais, relacionadas com o sector agropecuário.

Em paralelo com a FIAPE decorrerá a 35.ª edição da Feira de Artesanato de Estremoz, que habitualmente conta com a participação de mais de uma centena de artesãos, a trabalhar ao vivo, e com trabalhos nos mais variados materiais: barro, cortiça, madeira, rendas, mármore, vime, vidro, ourivesaria, entre outros. Esta feira é uma das mais conceituadas a nível nacional e uma das mais importantes a sul do Tejo.

Os restantes sectores representados na feira são o comércio e serviços, os produtos regionais, a gastronomia e a mostra institucional.

A área do comércio e serviços é bastante variada, prevendo-se que venham a estar representadas empresas de venda de móveis e decoração, eletrodomésticos, têxtil-lar e outros, bem como empresas de serviços, como é o caso de agências de viagens, empresas de projetos e consultadoria, etc.

Os produtos agroalimentares da região estarão representados em duas vertentes: uma exposição de produtos certificados e uma zona de venda e consumo direto.

Em ambas as vertentes os produtos tradicionais representados são os enchidos, os queijos, os vinhos, as compotas, a doçaria, o azeite, o mel… Relativamente ao sector vitivinícola, existirá um espaço onde estarão representadas a maior parte das adegas do Concelho de Estremoz, atestando o peso que este sector tem cada vez mais no Concelho e a afirmação da qualidade dos vinhos de Estremoz no contexto regional e nacional.

Relativamente à gastronomia, o certame contará com a participação de restaurantes da região, onde poderá ser comprovada a riqueza do saber e do sabor da tradição gastronómica alentejana. Paralelamente, realizar-se-á o tradicional Concurso de Cozinha Alentejana, com a participação de vários restaurantes do Concelho de Estremoz, cujos vencedores serão divulgados na inauguração da FIAPE e cujas ementas a concurso estarão disponíveis durante o período de realização do certame, constituindo uma oferta gastronómica complementar à existente no recinto, mas desta feita no centro da cidade e em todo o Concelho.

A mostra institucional conta habitualmente com a participação de diversas instituições da administração central, regional e local, de solidariedade social, associações de desenvolvimento, forças de segurança e instituições militares.

Pela autenticidade e qualidade das exposições que a integram e graças às temáticas de crescente interesse nela apresentadas, a FIAPE é um certame com uma importância ímpar no seio da região em que se insere, tendo já ganho um espaço no calendário anual de feiras regionais e nacionais, confirmando a vocação de Estremoz como centro de negócios e eventos do norte alentejano. A comprová-lo estão o aumento do número de expositores em relação aos anos anteriores e os milhares de visitantes que anualmente nos honram com a sua presença.