Campanha de Monitorização do Gás Radão abrange concelho de Estremoz

 

A Campanha de Monitorização Nacional do Gás Radão é uma ação desenvolvida pela Agência Portuguesa do Ambiente (APA) em parceria com a Universidade de Coimbra (UC).

Esta campanha pretende amostrar a concentração de radão no interior das habitações, em zonas previamente selecionadas, para a produção de um mapa de risco de exposição ao radão. Estremoz faz parte das localidades abrangidas pela campanha (Estremoz, Arcos e Évora Monte).

Selecionaram-se para esta campanha as zonas com formações geológicas sem ou com fraca caracterização ao nível da concentração de radão.

Numa primeira fase é necessário identificar os voluntários, proprietários das habitações, que pretendam fazer gratuitamente uma análise ao radão nas suas habitações. Os interessados deverão enviar um email pararadao@apambiente.pt, com o nome, morada, código postal e telefone. A habitação tem que estar ocupada, no tempo que dura o teste e não pode estar em obras e apenas voluntários que residam no rés-do-chão ou primeiro andar podem participar.

Numa segunda fase, procede-se à entrega e colocação dos detetores de radão e passado 3 meses, à sua recolha.

A Universidade de Coimbra (UC) está encarregue da produção dos detetores, da sua análise em laboratório, do tratamento dos resultados e na integração dos dados para a obtenção do mapa de risco da exposição ao radão.

A APA, além da gestão deste projeto, garante a produção de todo o material informativo necessário para a realização desta campanha e realiza sessões de esclarecimento para as populações sempre que pertinente.

O resultado final desta campanha é a produção do mapa de risco de exposição ao radão. Este mapa será publicado no sítio oficial da APA para livre consulta.

No mapa poderá visualizar se a habitação ou local de trabalho se situa numa zona de risco e assim tomar as medidas necessárias de acordo com a especificidade do local.

A elaboração do mapa de risco de exposição ao radão insere-se no âmbito do desenvolvimento do Plano Nacional para o Radão que é uma obrigação legal da APA prevista no Decreto-Lei n.º 108/2018, de 3 de dezembro. 

A elaboração do Plano deverá estar concluída em 2022.