Gabinetes de apoio

  • Gabinete de Apoio à Presidência

    Chefe de Gabinete: António Ganhão Serrano
    Telefone: 268339204
    Email: cgap_at_cm-estremoz.pt

    Adjunto: Mariano João Lopes Dias
    Telefone: 268339204
    Email: mariano.j.dias_at_cm-estremoz.pt

    Secretária administrativa: Maria Rosária Martins dos Santos Ramos Serrano
    Telefone: 268339205
    Email: gap_at_cm-estremoz.pt

  • Gabinetes de Apoio Administrativo

    Vice-Presidente
    Secretária administrativa: Ana Vieira
    Telefone: 268339207
    Email: ana.m.vieira_at_cm-estremoz.pt

    Vereadora do Ambiente e Ordenamento do Território
    Secretária administrativa: Nádia Pires
    Telefone: 268339201
    Email: nadia.p.pires_at_cm-estremoz.pt

    Vereadora da Cultura e do Desporto
    Secretária administrativa: Célia Semedo
    Telefone: 2683392016
    Email: celia.m.semedo_at_cm-estremoz.pt

  • Gabinete de Apoio à Vereação

    Secretário de apoio pessoal: Jorge Manuel Branco Mourinha
    Telefone: 268339204
    Email: jorge.m.mourinha@cm-estremoz.pt

Estatuto dos membros de apoio pessoal, remunerações e respetiva designação de acordo com os artigos 42.º e 43.º da Lei n.º 75/2013, de 12 de setembro.

Artigo 42.º


Apoio aos membros da câmara municipal


1 - O presidente da câmara municipal pode constituir um gabinete de apoio à presidência, com a seguinte composição:

  • Nos municípios com um número de eleitores igual ou inferior a 50 000, um chefe do gabinete e um adjunto ou secretário;
  • Nos municípios com um número de eleitores superior a 50 000 e igual ou inferior a 100 000, um chefe do gabinete, um adjunto e um secretário;
  • Nos restantes municípios, um chefe do gabinete, dois adjuntos e um secretário.


2 - O presidente da câmara municipal pode constituir um gabinete de apoio ao conjunto dos vereadores que exerçam funções a tempo inteiro ou a meio tempo, com a seguinte composição:

  • Nos municípios com um número de eleitores igual ou inferior a 10 000, um secretário;
  • Nos municípios com um número de eleitores superior a 10 000 e igual ou inferior a 50 000, dois secretários;
  • Nos municípios com um número de eleitores superior a 50 000 e igual ou inferior a 100 000, três secretários;
  • Nos restantes municípios, um adjunto e um secretário por cada vereador a tempo inteiro, até ao limite máximo do número de vereadores indispensável para assegurar uma maioria de membros da câmara municipal em exercício de funções a tempo inteiro.


3 - O gabinete de apoio previsto no n.º 2 é denominado gabinete de apoio à vereação.

4 - O gabinete de apoio à presidência pode ser constituído por mais um adjunto ou secretário, desde que tal implique a não nomeação do chefe do gabinete.

5 - O gabinete de apoio à presidência e os gabinetes de apoio à vereação podem ser constituídos por um número de secretários superior ao referido nos n.os 1 e 2, desde que tal implique a não nomeação, em igual número, de adjuntos.

6 - O presidente da câmara municipal e os vereadores podem delegar a prática de atos de administração ordinária nos membros dos respetivos gabinetes de apoio.

7 - O presidente da câmara municipal deve disponibilizar a todos os vereadores os recursos físicos, materiais e humanos necessários ao exercício do respetivo mandato, devendo, para o efeito, recorrer preferencialmente aos serviços do município.


Artigo 43.º

Estatuto dos membros dos gabinetes de apoio pessoal


1 - A remuneração do chefe do gabinete de apoio à presidência é igual a 90 % da remuneração base do vereador a tempo inteiro, em regime de exclusividade, da câmara municipal correspondente.

2 - A remuneração dos adjuntos dos gabinetes de apoio à presidência e à vereação é igual a 80 % da remuneração base do vereador a tempo inteiro, em regime de exclusividade, da câmara municipal correspondente.

3 - A remuneração dos secretários dos gabinetes de apoio à presidência e à vereação é igual a 60 % da remuneração base do vereador a tempo inteiro, em regime de exclusividade, da câmara municipal correspondente.

4 - Os membros dos gabinetes de apoio à presidência e à vereação são designados e exonerados pelo presidente da câmara municipal, sob proposta dos vereadores no caso do gabinete de apoio à vereação, e o exercício das suas funções cessa igualmente com a cessação do mandato do presidente da câmara municipal.

5 - Aos membros dos gabinetes de apoio referidos nos números anteriores é aplicável, com as devidas adaptações, o disposto no diploma que estabelece o regime jurídico a que estão sujeitos os gabinetes dos membros do Governo no que respeita a designação, funções, regime de exclusividade, incompatibilidades, impedimentos, deveres e garantias (Decreto-Lei n.º 262/88, de 23 de julho).


Extrato do Decreto-Lei n.º 262/88, de 23 de Julho

Garantias dos membros dos gabinetes:

1 - Os membros dos gabinetes não podem ser prejudicados na estabilidade do seu emprego, na sua carreira profissional e no regime de segurança social de que beneficiem por causa do exercício das suas funções.

2 - O tempo de serviço prestado pelos membros dos gabinetes considera-se, para todos os efeitos, como prestado no lugar de origem, mantendo aqueles todos os direitos, subsídios, regalias sociais, remuneratórias e quaisquer outras correspondentes ao seu lugar de origem, não podendo igualmente ser prejudicados nas promoções a que, entretanto, tenham adquirido direito, nem nos concursos públicos a que se submetam, pelo não exercício de atividade no lugar de origem.

3 - Quando os membros dos gabinetes se encontrarem, à data da nomeação, investidos em cargo público de exercício temporário, por virtude da lei, ato ou contrato, ou em comissão de serviço, o exercício de funções no gabinete suspende o respetivo prazo.

4 - O tempo de serviço prestado nos gabinetes suspende a contagem dos prazos para a apresentação de relatórios ou prestação de provas para a carreira docente do ensino superior ou para a carreira de investigação científica.

5 - Os membros dos gabinetes que cessam funções retomam automaticamente as que exerciam à data da nomeação, só podendo os respetivos lugares de origem ser providos em regime de substituição, nos termos gerais.

6 - Os membros dos gabinetes gozam das regalias concedidas pelos serviços sociais dos departamentos em que estiverem integrados.

 

Deveres dos membros dos gabinetes

1 - Os membros dos gabinetes estão sujeitos aos deveres gerais que impendem sobre os funcionários e agentes da Administração Pública, nomeadamente aos deveres de diligência e sigilo sobre todos os assuntos que lhes forem confiados ou de que tenham conhecimento por causa do exercício das suas funções.

2 - Os membros dos gabinetes estão isentos de horário de trabalho, não lhes sendo, por isso, devida qualquer remuneração a título de horas extraordinárias.