É tudo ao molho e fé em Deus - Carlos Cunha

 

É TUDO AO MOLHO E FÉ EM DEUS | Carlos Cunha

[16 de março | 21h30]

[Teatro Bernardim Ribeiro]

[M/12]

 

Depois da ‘Grande Ressaca’, Alberto (Carlos Cunha), abandonado por todos, acabou por viver uma relação com Daisy, um travesti. A relação foi fugaz. Mas intensa. E Alberto é hoje um homem sozinho, amargurado e sobretudo… baralhado, quanto à sua verdadeira orientação sexual.

Óscar, tio-padrinho de Alberto, ao saber que Alberto está sozinho, decide ajudá-lo e envia para a Lisboa a sua filha Lúcia – uma beata encalhada de quase quarenta anos –, para auxiliar nas tarefas domésticas e convencê-lo a ir viver para a província. Acontece que, uma vez em Lisboa, a própria jovem aldeã quer tudo, menos voltar para lá.

Nesse mesmo dia, chega ao prédio um jovem casal, Marta e Marco (que comprou a casa de Jaime, ex-vizinho), que está noivo, de casamento marcado. Consigo trouxeram a mãe de Marco, Maria do Céu – viúva há vinte anos –, supostamente para ajudar nos preparativos do casamento e da vida a dois, embora na verdade o que ela quer é não perder o filho de vista… e para uma mulher, que para si, só tem defeitos. Logo, fará tudo para inquinar aquela relação.

Todavia, o que estas cinco pessoas estão longe de imaginar é que no momento em que se conhecem, as suas vidas mudam para sempre, e a partir daí instala-se um jogo de interesses. Isto porque: Marta interessa-se por Alberto, um homem mais maduro e experiente, ao ponto de equacionar pôr fim ao noivado; acontece, por outro lado, que Alberto ao ver Marco tem uma recaída, já que Marco lhe faz lembrar Daisy, a aproveita o ascendente que começa a ter sobre Marta para separar ainda mais o casal; a sogra que não tem um homem há mais de vinte anos também vê em Alberto uma possibilidade de ficar bem perto do filho; e a jovem beata aldeã… bem, essa, na verdade, está por tudo.

‘É Tudo ao molho e fé em Deus’ é, então, uma comédia de portas, de humor abrangente e com um frenético entra-e-sai (à imagem da Grande Ressaca), que aborda o amor, as relações, as relações sem amor, e o amor sem relações… onde fica provado que em uma hora e meia o coração das pessoas pode dar uma grande volta…

Resta saber se para melhor…

Elenco: Carlos Cunha, Érika Mota, Frederico Amaral, Élia Gonzalez e Lígia Ferreira.

Encenação e direção de atores: Carlos Cunha

Direção plástica (desenho de figurinos e cenografia): Helena Reis

 

Produção: Carlos Cunha Produções e CME



Sessões

Sábado 16 de Março de 2019 21:30h É tudo ao molho e fé em Deus - Carlos Cunha
 Teatro Bernardim Ribeiro
Comprar

Localização

Teatro Bernardim Ribeiro

Av. 25 de Abril, 7100-105 Estremoz
 268339222
 
 38.84517364591178,-7.583830069457008